Gonçalves Trip: Lisboa – Dia 3

Dia 03 – 07/05

Esse foi o dia de conhecermos Belém, um bairro mais afastado que celebra o tempo dos navegantes e dos Grandes Descobrimentos. Mais uma vez tivemos que pegar um elétrico. Fomos de metrô até a Praça da Figueira e lá pegamos o Elétrico 15.

DSC04261

O percurso foi mais longo do que no dia anterior, por volta de 30 minutos. Se não me engano, saltamos no ponto Pedrouços que era o mais perto da Torre de Belém.

eletrico15A Torre de Belém foi a primeira atração do dia. Novamente sem fila, compramos o bilhete conjunto com o Mosteiro dos Jerónimos por 10 euros (vi no site que agora já está 12,00). Além da economia, é bom fazer isso para não enfrentar o fila do Mosteiro.

DSC04267Classificada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade, a Torre de Belém é um exemplo de arquitetura militar. Foi erguida sob o reinado de D. Manuel I (1514-20) para  a defesa da barra de Lisboa. A arquitetura é de estilo manuelino, também encontrado no Mosteiro dos Jerónimos.

DSC04283 DSC04284Depois de visitar todos os andares da Torre, seguimos pela margem do Tejo até o Padrão dos Descobrimentos.

DSC04302A caravela reverencia os Descobrimentos. Na proa, o infante Dom Henrique e 32 figuras de reis, santos, evangelizadores, capitães. Inclusive Pedro Álvares Cabral.

Subindo até o topo do monumento é possível ver a Rosa-dos-Ventos e o Mosteiro dos Jerónimos.

DSC04310 DSC04311Descemos o monumento e atravessamos a rua rumo ao Mosteiro dos Jerónimos. Ele foi uma das minhas atrações preferidas da viagem toda. Antes de entrar, passeamos por esse jardim lindo com muitas margaridas! Inclusive essas do fundo do blog.

DSC04322Antes de chegarmos na entrada do Mosteiro avistamos uma fila IMENSA. Fiquei até assustada. Mas tudo se transformou em alegria quando percebemos que a fila era para comprar e nós já tínhamos o bilhete (bilhete conjunto com a Torre de Belém que compramos na mesma). Nunca me senti tão esperta por já ter comprado.

Assim como a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos foi classificado pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade. Sua arquitetura manuelina é admirável. Você fica impressionado em cada passo que dá. Tudo muito bonito.

DSC04349 DSC04330 DSC04328O ponto alto foi a Igreja Santa Maria de Belém. Fiquei literalmente de boca aberta. Não esperava que ela tivesse a magnitude que tem. É incrível. As fotos não fazem jus.

DSC04344DSC04352 Depois da imersão na arquitetura manuelina, nós almoçamos, compramos um pastel de belém de sobremesa e voltamos para o hotel. Para voltar, esperamos um ônibus (não lembro quando foi agora) no ponto em frente ao Mosteiro e saltamos na estação Cais do Sodré para pegarmos o metrô para o hotel.

O trajeto do dia foi esse:

lisboadia3Passamos a tarde descansando (somos velhas haha) e de noite fomos no Casino  Lisboa, pertinho do Centro Vasco da Gama no Parque das Nações. Jantamos uma pizza e uma jarra de sangria no Café do Rio. Depois fomos perder alguns euros no caça-níquel. Vale pela diversão. Me controlei e consegui perder pouco.

Esse foi o terceiro dia. Como vocês podem reparar, fizemos tudo de forma bem tranquila, sem correrias. Quem gosta de um ritmo mais acelerado com certeza conseguiria visitar mais coisas.

Gastos do dia:
Torre de Belém + Mosteiro dos Jerónimos: 10,00
Padrão dos Descobrimentos: 3,00
Almoço: 5,25 (hambúrguer de picanha com arroz, batata e salada)
Pastel de Belém: 0,90
Jantar: 14,50 (pizza e sangria)
Cassino: 3,30 (euros perdidos no caça-níquel)
Total: 36,95 euros

Comentar via Facebook

Comentários

6 comments

  1. Juliana Ono says:

    Ain, como sinto falta de Portugal! snif! tantas lembranças boas!! O mosteiro de Jerónimos era tão Harry Potter. Me sentia em Hogwartz, só faltava a capa. 🙂 Achei que fizemos bastante coisa e não corremos em nenhum momento. Deu pra descansar e visitar tudo.

Deixe uma resposta