Livros de Dezembro

Eu sei que estou MUITO atrasada, mas início de ano bateu aquela preguiça então só agora vou falar dos últimos livros de 2014.

O Cão da Morte – Agatha Christie

IMG_20150204_204520932[1]

Início da leitura: 02/12/2014

Fim da leitura: 12/12/2014

Nota no Skoob: 3,8

Minha nota: 3

Editora: L&PM

Livro de contos na sua maioria com temática “sobrenatural”, um estilo um pouco diferente do que Agatha Christie costuma escrever. Como toda coletânea de contos, alguns são melhores que outros. É um livro para fãs, dispensável para quem não tem admiração pela autora.

 

Eleanor & Park – Rainbow Rowell

IMG_20150204_204603953[1]

Início da leitura: 16/12/2014

Fim da leitura: 22/12/2014

Nota no Skoob: 4,4

Minha nota: 4

Editora: Novo Século

Rainbow Rowell meio que virou uma febre. Depois de ler várias pessoas comentando sobre esse livro, me rendi. O livro conta a história de um romance adolescente entre a garota esquisita e um garoto normal. Cada capítulo é narrado por um dos protagonistas, um recurso bem eficaz para mostrar a visão dos dois sobre os acontecimentos. Na minha opinião, o grande trunfo do livro é o pano de fundo familiar de Eleanor, porém ele poderia ter sido melhor desenvolvido. Pode parecer um típico chick-lit adolescente, não é, mas não chega a ser incrível. Um bom livro.

O Inocente – Harlan Coben

IMG_20150204_204641301[1]

Início da leitura: 23/12/2014

Fim da leitura: 28/12/2014

Nota no Skoob: 4,3

Minha nota: 4

Editora: Arqueiro

Acho que já comentei isso em outras resenhas do Sr. Coben, mas falarei de novo. Claramente ele tem uma fórmula para escrever seus livros. As tramas variam um pouco, mas a maneira como a história é conduzida é quase sempre a mesma. Apesar de ser uma crítica à falta de originalidade, é uma marca dele que não deixa de ser eficiente. Inclusive me considero fã, tendo lido quase todos os livros já publicados aqui no Brasil. A verdade é que eu não canso de romance policial e não vou me cansar dos livros do Harlan Coben enquanto ele mantiver o fator envolvimento. Por mais batida que seja sua forma de conduzir a narrativa, ele consegue prender o leitor desde o primeiro instante. Com O Inocente não é diferente. O personagem principal foi injustiçado no passado, mas atualmente possui uma vida feliz e tranquila até que recebe um vídeo comprometedor de sua esposa. A partir daí a trama dá várias voltas, acompanha diversos personagens e mescla histórias paralelas até tudo se juntar no final.

Nada de novo, mas ainda muito eficiente para entreter.

Comentar via Facebook

Comentários

2 comments

Deixe uma resposta