Livros de Setembro

umsorrisooudoisUm Sorriso ou Dois – Frederico Elboni

Início da leitura: 31/08/2014

Fim da leitura: 03/09/2014

Nota no Skoob: 4,5

Minha nota: 3

Editora: Benvirá

Esse livro já foi resenhado. Você pode conferir minha opinião aqui.

 

 

CONTROLE_REMOTO_1237240659PControle Remoto –  Stephanie Lehmann

Início da leitura: 04/09/2014

Fim da leitura: 15/09/2014

Nota no Skoob: 3,4

Minha nota: 3

Editora: ARX

Depois de anos na minha lista de leitura, eu já tinha desistido desse livro. Mas encontrá-lo sendo vendido por R$ 10 em uma banca de jornal, me fez mudar de ideia. O que me atraiu no início foi a promessa de citar programas da televisão, mas poucos são os conhecidos por nós brasileiros. Acabou sendo o típico chick lit bobo, clichê, mas que distrai. Não é dos melhores, melhor ler Sophie Kinsella.

invisivelInvisível – David Levithan & Andrea Cremer

Início da leitura: 15/09/2014

Fim da leitura: 24/09/2014

Nota no Skoob: 3,7

Minha nota: 4

Editora: Galera Record

Esse livro não estava na minha lista, só li porque era o livro do mês do Encontro do Livro que participo (quem quiser saber mais sobre o encontro, é só acompanhar o Salada Mista). O livro conta a história de um menino que é invisível. Para quem já leu “Todo Dia” também do David Levithan, o início é bem característico dele. Parecia que os rumos seriam os mesmo, mas existe um reviravolta que muda completamente o desenvolvimento do livro. Essa reviravolta me incomodou um pouco porque, na minha opinião, fugiu um pouco do que parecia ser a proposta do livro. Por outro lado, acho que ela foi essencial para a história ser mais interessante.

CRONICAS_DO_COTIDIANO_1410781767PCrônicas do Cotidiano – Pedro  Turambar

Início da leitura: 24/09/2014

Fim da leitura: 30/09/2014

Nota no Skoob: 4,5

Minha nota: 4

Tive a honra de receber o epub desse livro diretamente do autor (obrigada, Pedro!). Como adoro contos e crônicas, não pensei duas vezes e me ofereci para ler. A leitura é bem leve e distrai. O livro cumpre bem o papel a que se propõe: reunir crônicas do cotidiano. Exatamente como o cotidiano, alguns textos são mais interessantes que outros.
Curiosamente as minhas duas preferidas saíram da parte sobre futebol: a reflexão sobre usar o termo “Maria” pejorativamente e a narração da final da Libertadores em que o Galo foi campeão. Sou botafoguense, mas torci muito para o Atlético nessa Libertadores e me emocionei com o relato. Imagino como não deve ter sido para um atleticano.
OBS: Achei a capa linda!

Comentar via Facebook

Comentários

4 comments

Deixe uma resposta