Não existe regra para ser feliz

Vivemos no tempo de buscas desenfreadas por tudo. Pelo corpo perfeito, pelo emprego dos sonhos, pelo parceiro ideal e pela felicidade. Metas e mais metas que só nos trazem frustração, ou por não atingi-las ou por não nos sentirmos felizes quando as alcançamos.

O principal problema está no fato de encararmos a felicidade como um ponto de chegada (como escrevi aqui). Mas mesmo que não a busquemos como um ponto no mapa, temos em mente um padrão de como devemos viver. São as “regras para ser feliz”. O que devemos fazer, o que devemos consumir, o que devemos ser. Estão tentando padronizar o caminho.

O grande erro é que somos seres únicos. Cada um de nós tem sua particularidade e, consequentemente, uma felicidade diferente da do outro. Muitas vezes nos vemos correndo atrás de algum objetivo que a sociedade diz que é essencial ser alcançado e não atrás do que nos faz feliz de verdade. Só que o meu sonho pode ser o seu pesadelo. Se você correr atrás de sonhos que não são seus, dificilmente você se sentirá realizado.

Temos que parar para pensar se todas as metas impostas são o que queremos atingir mesmo. Se o sonho de ter ou ser alguma coisa é nosso e não dos nossos pais, amigos, da sociedade. Temos que refletir e descobrir quais são os nossos desejos. O importante é seguir o seu caminho e não o dos outros. Não siga regras, siga seu coração. Quem sabe o que te faz feliz é você.

Comentar via Facebook

Comentários

Deixe uma resposta