Resenha: Um Sorriso ou Dois – Frederico Elboni

DSC05383Início da leitura: 31/08/2014

Fim da leitura: 03/09/2014

Páginas: 222

Nota no Skoob: 4,5

Minha nota: 3

Editora: Benvirá

Sinopse:  Para Frederico Elboni, não existe certo ou errado quando os sentimentos estão em pauta. O que importa é encontrar harmonia e equilíbrio entre quem somos e o que fazemos; entre nossas ações e nossa perspectiva diante da vida. E, consciente de que mulheres trazem na bagagem alguns conflitos internos em relação ao mundo e aos homens – e haja conflito! –, esse jovem autor se dirige a elas: mulheres apaixonadas, decepcionadas, ingênuas, destemidas… Todas ansiosas por palavras que as façam abrir em seu rosto um lindo e incessante sorriso. Ou dois.

Opinião da leitora: Eu tive uma relação de amor e ódio com o apanhado de crônicas do autor. Comecei amando a maioria dos textos, querendo compartilhar vários trechos e frases. Terminei revirando os olhos com alguns outros.
Não é questão de escrita. Ele escreve bem. É questão de opinião mesmo. Temos pensamentos diferentes sobre algumas coisas e isso fez com que eu não me identificasse com as mulheres que os textos queriam atingir.
Ressalto que gostei muito de alguns! A maioria das crônicas sobre a vida e amor são excelentes. Algumas são dignas de marcar o livro. Mas grande parte das crônicas sobre sexo me incomodaram. E não foi por puritanismo. Nada contra textos sobre sexo, mas o autor trata isso de um jeito leviano demais para mim. Fora que ele descreve as situações de forma bastante parecida. Todos os textos poderiam ser um só e essa única forma não engloba todos os tipos de preferências que as mulheres podem ter. Ou seja, nem todo mundo se identifica.
Meu problema foi a pura e simples falta de identificação. Como o livro se vende como uma coletânea para mulheres, pensei que conseguiria me ver nos textos. Em alguns isso acontece, mas em muitos outros não. No final ficou no meio a meio.

Na minha opinião o livro foi vendido da forma errada. São textos com a opinião dele, sem o objetivo de compreender o sexo feminino. Isso gera expectativas que o livro jamais seria capaz de alcançar.

Comentar via Facebook

Comentários

3 comments

  1. Amanda says:

    Olha, me decepcionei quando terminei de ler esse livro, confesso. Não acho o Frederico nem um terço do que ele se acha… E como ele se acha… Tipo, li pq soube que ele fazia os roteiros de Amor e Sexo e no final do livro fiquei meio assim: zZzzzz. Não acho que ele tenha tanto conteúdo, ou, não bom o bastante para encher 217 páginas de um livro. Mega repetitivo, mega cansativo, afirma coisas demais… Sei lá. Peguei um belo de um bode.

    • Camilla Gonçalves
      Camilla Gonçalves says:

      Tive um pouco dessa sensação de bode também. Não conheço o trabalho dele fora o livro, nem nunca vi nenhum vídeo dele ou algo assim, então não sei dizer se ele se acha. Mas concordo que o livro ficou repetitivo (principalmente os textos sobre sexo, todos iguais) e afirmativo demais mesmo. Como se os textos fossem verdades e não opiniões. Isso me incomodou bastante.
      Muito obrigada pelo comentário, Amanda!! Que bom que não fui a única a sentir isso 🙂

Deixe uma resposta