Valparaíso e Viña del Mar

Quem está pesquisando sobre turismo em Santiago, sempre dá de cara com dicas de Valparaíso e Viña del Mar. Algumas pessoas recomendam pernoitar em um das duas cidades para visitar cada uma em um dia, enquanto outras sugerem que um bate-volta já é suficiente. Optei por um bate-volta mesmo porque não tinha mais dias sobrando na programação.

Outra questão importante é como chegar. Lendo sobre o assunto encontrei como opção: 1) aluguel de carro, 2) ônibus de linha saindo da rodoviária e 3) pacote em agências de turismo. Todas as alternativas apresentam prós e contras. O carro te deixa mais livre para controlar o que fazer e em quanto tempo fazer, mas não fiquei segura com relação a estacionamento nos pontos visitados. O ônibus de linha é mais barato, também te permite ser flexível, mas tem o problema do deslocamento dentro da cidade. O pacote de turismo supre os contras anteriores, porém é mais caro e você fica preso ao tempo e roteiro da agência.

Primeiramente tínhamos decido pelo ônibus de linha, mas chegando na rodoviária fomos abordados por uma agente da Rodatur. A comodidade falou mais alto e resolvemos fazer o tour da agência.

Os bate-voltas geralmente começam por Valparaíso, que localiza-se a 120 km de Santiago, e seguem por Viña del Mar para depois retornar a Santiago.

Valparaíso

Valparaíso é uma das maiores e mais populosas cidades do Chile. A cidade portuária é cercada por morros, sendo 42 no total, que contribuem para a formação de mirantes naturais.

A primeira parada foi na costa para ver esses animais marinhos que já não me lembro como se chamam.

DSC05507 DSC05508Seguimos para La Sebastiana, uma das casas de Neruda e atração importantíssima da cidade. Confesso que fiquei com preguiça de entrar e ver tudo correndo (porque o tour tinha um tempo cronometrado), mas não senti como se tivesse perdido muita coisa.

DSC05515 DSC05518DSC05517Na frente da casa-museu tinha uma feirinha bem interessante para comprar lembrancinhas.

Paramos também em um mirante e na Praza Sotomayor.

DSC05513 DSC05514 DSC05537 DSC05549O lugar que eu mais tinha curiosidade de ir não fazia parte do tour: Museo Naval y Maritimo, onde tem exposta a cápsula Fênix (aquela mesma que resgatou os mineiros chilenos).

O passeio continuou rumo à Viña del Mar.

Viña del Mar

A diferença entre as duas cidades é gritante. Viña del Mar é um balneário muito frequentado por turistas.

Foram quatro as principais paradas do passeio: o relógio de flores, uma praia para colocar os pés no Pacífico, um Moai da Ilha de Páscoa e um mirante.

DSC05554 DSC05557DSC05567 DSC05572 DSC05573 DSC05587 DSC05589Como vocês podem perceber, o dia não estava dos mais bonitos, fora o vento gelado!

O almoço foi em um restaurante sugerido (aka determinado, já que não tinha outra opção perto)  pela Rodatur. A comida foi bem mais ou menos.

Serei bem sincera. Achei Valparaíso bem decadente e se não tivesse lido tanto sobre a cidade, não teria visitado. De repente valeria a pena só pela La Sebastiana e o Museo Naval y Maritimo, mas como não entrei em nenhum dos dois, foi um deslocamento que não teria de novo. Viña del Mar é mais bonita e arrumadinha, mas mesmo assim não achei grandes coisas capaz de mobilizar tantos turistas.

Se tiver tempo, vá e tire suas próprias conclusões. Se não tiver disponibilidade de tempo e/ou dinheiro, não se martirize porque não terá perdido muito.

Gastos do dia:
Metrô: 1.280
Tour Rodatur: 20.000 (cada)
Almoço: 8.050
Total: 29.330 pesos chilenos

Comentar via Facebook

Comentários

5 comments

  1. Juliana says:

    Talvez, se não fosse tudo cronometrado, a experiência tivesse sido diferente… mas também, pode ser que vocês acabassem não fazendo tantas paradas se logo de início a cidade não chamasse muito a atenção.

  2. Stephanie M. says:

    Estive no Chile ano passado, mas no inverno. Por isso achei que não valeria a pena fazer esse passeio. Não me arrependi, na verdade, porque li muitas opiniões parecidas com a sua. Se voltar ao Chile, penso em dar um pulinho lá pra ver “qualéquié”, rs, mas sem neuras, se não der, tudo bem. Tem tanta coisa pra ver em Santiago <3

    • Camilla Gonçalves
      Camilla Gonçalves says:

      Que bom saber que outras pessoas tiveram opiniões parecidas, não sinto um et haha
      É sempre bom ver “qualéquié” para tirar a prova, mas você está certíssima em não se preocupar.
      Santiago tem realmente várias coisas para ver! Quero conhecer o Chile no inverno. Deve ser bem legal.
      Obrigada pelo comentário!
      Beijos

Deixe uma resposta